RIO – Policiais do Batalhão de Choque, da Polícia Militar, voltaram à favela da Rocinha, em São Conrado, nesta manhã desta segunda-feira (25), para uma operação na comunidade. Além dos PMs, permanecem na Rocinha equipes das Forças Armadas, que desde a última sexta-feira atuam na região.

A polícia informou que desde sexta-feira (22) foram apreendidos 44 fuzis nas ações realizadas no combate à criminalidade no local. Há uma operação em andamento também, hoje (25), no Morro do Turano, no Rio Comprido, na Zona Norte. A polícia tem informações de que bandidos que fugiram da Rocinha se refugiaram no Turano.

E a insegurança que ronda as imediações da Rocinha alterou o funcionamento das escolas públicas e particulares da região. Nove unidades escolares da rede Municipal situadas na área vão ficar fechadas hoje (25), assim como a unidade Gávea da Escola Parque. Já a Escola Americana, que também fica na Gávea, suspendeu as aulas até quarta-feira.

Os consórcios que operam as linhas de ônibus 538 e 539, que ligam a Rocinha ao Leme, informaram que o horário de funcionamento dessas linhas permanece irregular e com trajetos alternativos para garantir a integridade dos passageiros e rodoviários.

Leia mais:
Pezão quer criar fundo para a segurança no Rio