Jovem é morta e criança de 2 anos fica ferida em tiroteio em Bangu, Z. Oeste do Rio

RIO – Uma jovem de 17 anos morreu e um menino de 2 anos, que seria filho da adolescente, ficou ferido de raspão na Comunidade do 48, em Bangu, na Zona Oeste do Rio. Houve tiroteio durante uma operação policial, ontem (13) à noite, e os dois foram atingidos por balas perdidas.

Dois suspeitos, que não foram identificados, também morreram.  A jovem e a criança foram levadas para o Hospital Albert Schweitzer. A adolescente não resistiu ao ferimento, e o menino segue internado, sem gravidade.

Brasileira é encontrada morta em hotel no Chile

SANTIAGO (agências internacionais) – Uma brasileira de 35 anos foi encontrada morta dentro de um quarto de hotel em Santiago, no Chile, no fim de semana. Segundo o namorado de Giovanna Elias Bardi, Leandro Bonello, ela fazia uma viagem de quatro dias sozinha.

O último contato foi feito na noite de quinta-feira (4), e, deste então, ela não atendia as ligações ou respondia a mensagens pelo celular. Através de um contato com o hotel, parentes tomaram conhecimento da morte de Giovanna.

O Consulado do Brasil em Santiago está dando suporte à família. A causa da morte é desconhecida, e ainda não há previsão para a liberação do corpo do brasileira. 

Advogada morta em Nova Iguaçu foi vítima de ladrões de celular, e suspeito é preso

RIO – A Polícia do Rio prendeu na tarde desta quarta-feira (5) um dos suspeitos do assassinato da advogada Marcela Souza de Oliveira, em Nova Iguaçu. Os agentes da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense chegaram até Moisés Amorim da Silva a partir do celular de Marcela. De acordo com os policiais, Moisés publicou na internet um anúncio de venda do celular 40 minutos após o crime, ocorrido no último sábado (1º).

O delegado Moyses Santana explicou que o aparelho, já com novo chip, estava sendo usado por uma pessoa que revelou ter comprado o celular por R$ 200 de Moisés. Com a prisão do suspeito, a polícia identificou o comparsa dele, Nilton Pereira, que está foragido, e é apontado como o autor do disparo que matou a advogada.

Advogada encontrada morta em Nova Iguaçu levou tiro na cabeça, diz perícia

NOVA IGUAÇU (RJ) – A advogada Marcela de Souza Oliveira, de 26 anos, encontrada morta no sábado (1º) em Nova Iguaçu, foi assassinada com um tiro na cabeça. É o que aponta o laudo preliminar do exame cadavérico feito pelo Instituto Médico Legal.

De acordo com o exame inicial, não há sinais de que Marcela tenha sofrido algum tipo de violência sexual. No entanto, o adiantado estado de decomposição do corpo não permitiu uma análise mais profunda. A jovem estava desaparecida desde o dia 27 de maio. O corpo dela foi encontrado há dois dias no Rio Iguaçu.

O sepultamento aconteceu no começo da tarde desta segunda-feira (3) no Cemitério Municipal de Nova Iguaçu.