29 de novembro de 2018

Brasil, o único país onde se reclama que "os bancos têm dinheiro demais"

Brasil, o único país  onde se reclama que

Todos os bancos tradicionais já estão cabendo dentro dos celulares. Eles decidiram seguir uma trilha digital sem volta, aberta por uma novíssima geração de inovadores e investidores. Essa digitalização bancária vem sendo promovida pelas chamadas Fintechs, as startups do setor financeiro.

As Fintechs repararam que, hoje, milhões de pessoas usam os telefones para pedir comida, chamar táxi, reservar quarto de hotel e assistir a jogos inteiros de futebol. Daí a sacada: por que não abrir contas, fazer depósitos, transferir valores, providenciar pagamentos e ganhar dinheiro com aplicações, também pelos celulares.

Tudo isso, muito mais e todo o resto… a custo de tarifas menores e benefícios maiores – além de outras vantagens e facilidades para controlar as finanças e os investimentos.

A entrada dos gigantes convencionais é a prova de que não estamos falando mais de um mero modismo, e sim de uma revolução digital sólida e consolidada.

É interessante observar que se trata de “Empreendedorismo na Veia” desafiando um absolutismo econômico onde apenas cinco instituições dominam mais de 70 por cento do mercado.

O Brasil é o único país do mundo onde as pessoas reclamam que os bancos têm dinheiro demais. Na verdade, isso é bom para a robustez do sistema financeiro. Mas fica melhor ainda quando essa robustez dos grandes passa a enfrentar a coragem dos pequenos.

Não por acaso, “Empreendedorismo na Veia” é o nome do evento onde eu darei palestra sobre OS DESAFIOS ECONÔMICOS A PARTIR DE 2019. Na próxima segunda-feira, a convite do Sebrae. A todos que já garantiram vaga, me aguardem.