ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Home > Notícias > Yeltsin Jacques conquista o 100º ouro do Brasil em Paralimpíadas

31 de agosto de 2021

Yeltsin Jacques conquista o 100º ouro do Brasil em Paralimpíadas

TÓQUIO – O Brasil já até ultrapassou essa marca. Carol Santiago chegou em 1º na natação nos 100m livre S12 e também entrou para a história. Entenda aqui.

Divulgação CPB / Rogerio Capela

TÓQUIO (agências internacionais) – O velocista Yeltsin Jacques voltou a alcançar o lugar mais alto do pódio nas Paralimpíadas de Tóquio e entrou para a história do esporte brasileiro ao conquistar a 100ª medalha de ouro do Brasil em Jogos Paralímpicos.

O atleta, acompanhado pelo guia Antônio Carlos dos Santos, o Bira, venceu os 1.500m da classe T11, de pessoas com deficiência visual, no Estádio Olímpico, com o tempo de 3min57s60 e assim ainda garantiu o recorde mundial da prova. Na decisão dos 1500m, o velocista não deu chance aos adversários, abriu distância logo na primeira volta e venceu com mais de oito segundos de vantagem sobre o japonês Shinya Wada. O terceiro lugar ficou com Fedor Rudakov, do Comitê Olímpico Russo, que correu a prova em 4min05s55.

Essa foi a segunda medalha de ouro de Yeltsin Jacques nos Jogos de Tóquio, já que ele também venceu os 5m classe T11.

E ainda nesta terça-feira (31), o Brasil ultrapassou a marca de 100 ouros na história das Paralimpíadas. Além do 1º lugar de Yeltsin Jacques no atletismo, Carol Santiago ficou com o ouro na natação nos 100m livre S12, classe para pessoas com baixa visão. Carol se tornou a primeira brasileira a faturar duas medalhas de ouro em uma única edição dos Jogos Paralímpicos na natação. Depois desse ouro, a nadadora ainda retornou ao pódio no revezamento 4x 100m livre misto para deficientes visuais, com uma prata ao lado de Lucilene Sousa, Wendell Belarmino e Douglas Matera.

Assim, o Brasil chegou hoje (31) a 101 medalhas douradas na história. Dessas conquistas, 14 foram em Tóquio, igualando a marca da Rio 2016.

E o Brasil ainda conquistou, nesta terça-feira (31), mais três medalhas na natação (duas pratas e um bronze) e duas no atletismo (uma prata e um bronze). Esses resultados mantiveram o país na 6ª posição do quadro de medalhas das Paralimpíadas de Tóquio, com um total de 42 medalhas (14 ouros, 11 pratas e 17 bronzes).