ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Home > Notícias > Segurança que matou jovem na semana passada não poderia trabalhar na função

18 de fevereiro de 2019

Segurança que matou jovem na semana passada não poderia trabalhar na função

RIO – O segurança que matou Pedro Henrique Gonzaga, na últiuma quinta-feira (14), no supermercado Extra, não poderia trabalhar naquela função. Davi Amâncio já foi condenado a três meses de prisão, em regime aberto, por ter agredido uma ex-companheira.

Depois de uma discussão por ciúmes, o segurança, que

O segurança Davi Amâncio deitou sobre Pedro Henrique em supermercado. Reprodução redes sociais

RIO – O segurança que matou Pedro Henrique Gonzaga, na últiuma quinta-feira (14), no supermercado Extra, não poderia trabalhar naquela função. Davi Amâncio já foi condenado a três meses de prisão, em regime aberto, por ter agredido uma ex-companheira.

Depois de uma discussão por ciúmes, o segurança, que matou o jovem, ao aplicar o golpe conhecido como mata-leão, teria desferido vários socos no rosto da mulher, na frente dos filhos dela.  A condenação de Davi Amâncio não permite que ele trabalhe como vigilante.

Davi chegou a ser preso em flagrante pela morte de Pedro Henrique, mas foi solto, depois de pagar fiança de R$ 10 mil e deve responder por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.