ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Home > Notícias > Secretário municipal Educação do Rio deixa cargo e critica chefe da Casa Civil

18 de maio de 2018

Secretário municipal Educação do Rio deixa cargo e critica chefe da Casa Civil

O secretário municipal de Educação do Rio, Cesar Benjamin. Arquivo PSB

RIO – O secretário municipal de Educação do Rio, Cesar Benjamin, deixou a gestão de Marcelo Crivella. Cesar Benjamin publicou uma longa declaração em uma rede social, hoje (18) manhã, onde criticou abertamente o titular da Casa Civil, Paulo Messina, a quem chamou de espertalhão e comparou a "Napoleão de hospício".

Em determinado trecho da carta, o agora ex-secretário municipal de Educação do Rio escreveu “Não desejo trabalhar em um ambiente contaminado por esperteza, cinismo, espionagem e intriga. quero distância disso”.

O prefeito Marcelo Crivella lamentou, em nota, a decisão de Cesar Benjamin de deixar o comando da Secretaria Municipal de Educação e reconheceu a valiosa e inestimável contribuição dele ao povo do Rio de Janeiro.

Leia abaixo a mensagem de Cesar Benjamin na íntegra:

COMUNICADO À SME

Depois de publicar notas apócrifas contra a SME, a Casa Civil agora decide declarar guerra aberta, nos jornais de hoje. Não consegue conviver com uma secretaria importante que ela não controla.

Por meio de ações e omissões, a Casa Civil, sob o comando de Paulo Messina, tem se dedicado a minar metodicamente as condições de governança da SME, uma instituição excepcionalmente complexa. Por motivos obscuros, lança as bases da desorganização e da instabilidade em uma área estratégica da administração, que está pacificada e dinâmica.

* * *

Tenho uma vida limpa, inteiramente dedicada às grandes causas do Brasil, entre elas a da educação. Não aceito ser destratado por um espertalhão, napoleão de hospício.

Educação, para mim, é fim. Para Paulo Messina, é meio. Rende votos.

Eis o problema de fundo: a poderosa Casa Civil, uma instância de articulação de todas as instâncias da Prefeitura, não pode ser ocupada por alguém cheio de ambições pessoais, que não reconhece limites e quer todo o poder.

Não desejo trabalhar em um ambiente contaminado por esperteza, cinismo, espionagem e intriga. Quero distância disso. Nunca, nem mesmo em situações excepcionalmente difíceis, negociei minha honra.

* * *

Com apoio do prefeito, administrei a SME sem nenhuma interferência espúria e nenhuma concessão ao fisiologismo. Trabalhei duramente, cercado por uma equipe de gente generosa e profissional. Cumpri meu dever. Essa rede heroica não merece ser emparedada pela politicagem.

Marcelo Crivella governa imerso em grandes dificuldades, que ele não criou. É um homem decente, bom, preocupado com nossas crianças e amigo da educação. Merece respeito. Saberá escolher alguém para me substituir.

Meu coração chora pelas várias dezenas de projetos em via de implantação, muitos deles ainda despercebidos, que prenunciam a possibilidade de uma revolução educacional em nossa cidade.

Será mais uma oportunidade perdida. É assim que se constrói o subdesenvolvimento.

* * *

Retorno aos meus afazeres profissionais e ao convívio da minha família. Deixo na SME uma legião de amigos e amigas, a quem admiro profundamente. A eles, minha gratidão.

Neste momento lembro-me de Darcy Ribeiro, que tinha orgulho de suas derrotas.

Atenciosamente,

Cesar Benjamin