ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Home > Notícias > Mourão diz que se governo errar demais a ‘conta’ vai para as Forças Armadas

7 de abril de 2019

Mourão diz que se governo errar demais a ‘conta’ vai para as Forças Armadas

BOSTON – ‘Se o governo Jair Bolsonaro errar demais, a conta irá para as Forças Armadas. Foi o que disse o vice-presidente Hamilton Mourão no evento Brazil Conference, em Boston, nos Estados Unidos. A declaração foi em resposta a uma pergunta sobre a presença de militares no governo. O vice-presidente acrescentou que as Forças Armadas não estão no poder, embora tenham sido eleit

Foto: Agência Brasil - EBC

BOSTON – ‘Se o governo Jair Bolsonaro errar demais, a conta irá para as Forças Armadas. Foi o que disse o vice-presidente Hamilton Mourão no evento Brazil Conference, em Boston, nos Estados Unidos. A declaração foi em resposta a uma pergunta sobre a presença de militares no governo. O vice-presidente acrescentou que as Forças Armadas não estão no poder, embora tenham sido eleitos dois militares – Bolsonaro e Ele. Mourão destacou, ainda, que os militares chamados a compor o governo estão todos na reserva, e que as Forças Armadas continuam com a missão constitucional de defesa da pátria.

O vice-presidente explicou que a diferença entre a participação das Forças Armadas na política hoje e na época da ditadura é que ele e o presidente Jair Bolsonaro foram eleitos. Essa declaração foi também em resposta a uma pergunta sobre se os militares não teriam aprendido a lição do general Ernesto Geisel de que não deviam ser uma força atuante na política nacional. O vice-presidente respondeu que a diferença é que Geisel não foi eleito, e ele, sim.

Na primeira fila, assistindo ao discurso de Mourão estavam o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, e os governadores Wilson Witzel, do Rio, e Romeu Zema, de Minas Gerais.