ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Home > Notícias > Sargento reformado da PM e ex-PM são presos no Rio por envolvimento na morte da vereadora Marielle Franco

12 de março de 2019

Sargento reformado da PM e ex-PM são presos no Rio por envolvimento na morte da vereadora Marielle Franco

RIO – O policial militar reformado Ronnie Lessa, de 48 anos, e o ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, de 46, foram presos por envolvimento com as mortes da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

Segundo a Divisão de Homicídios e promotores do Ministério Público do Rio de Janeiro, os dois presos hoje (12) são os autor

Marielle Franco foi morta a tiros no dia 14 de março, no Estácio. Reprodução redes sociais

RIO – O policial militar reformado Ronnie Lessa, de 48 anos, e o ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, de 46, foram presos por envolvimento com as mortes da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

Segundo a Divisão de Homicídios e promotores do Ministério Público do Rio de Janeiro, os dois presos hoje (12) são os autores dos assassinatos. De acordo com as investigações, Ronnie fez os disparos contra a vereadora e Élcio dirigiu o carro usado para levar o executor.

Ronnie foi preso em casa, em um condomínio na Barra da Tijuca, onde o presidente Jair Bolsonaro também tem um imóvel. Ele perdeu uma das pernas após uma granada explodir dentro de seu carro, em Bento Ribeiro, na Zona Norte, em outubro de 2009.

Já Élcio Queiroz foi detido numa casa no Engenho de Dentro, na Zona Norte da capital. Elcio foi policial militar, mas acabou expulso da corporação.

Os dois detidos foram denunciados pelos homicídios qualificados de Marielle Franco e Anderson Gomes e tentativa de homicídio da assessora Fernanda Chaves, que também estava no carro atingido pelos tiros.

Além das prisões, a polícia realiza mandados de busca e apreensão contra os denunciados para apreender documentos, celulares, notebooks, computadores e outros objetos. Estão programadas para hoje (12) buscas em 34 endereços de outros suspeitos.

Essa operação foi batizada de Lume em referência a uma praça no Centro do Rio, conhecida como Buraco do Lume, onde Marielle desenvolvia um projeto chamado Lume Feminista.

Os assassinados da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes vão completar um ano na quinta-feira, dia 14.