11 de outubro de 2018

Rede recomenda não votar em Bolsonaro, mas libera filiados

Rede recomenda não votar em Bolsonaro, mas libera filiados

A Rede Sustentabilidade é o partido de Marina Silva. Arquivo Agência Brasil

SÃO PAULO - A Rede Sustentabilidade, partido da candidata derrotada à Presidência Marina Silva, recomendou os filiados a não votarem em Jair Bolsonaro, do PSL, no 2º turno da eleição presidencial.

Em nota, a Rede criticou o "projeto de poder" e a "corrupção sistemática" do PT e informou ainda que não apoiará a candidatura de Haddad e que será oposição ao futuro governo, seja qual for o vencedor da eleição.

Já o PDT, de Ciro Gomes, anunciou que dará apoio crítico ao petista Fernando Haddad. Outras legendas que já manifestaram a decisão de apoiar Haddad no segundo turno são o PSOL, o PSB e o PPL.

O Democratas decidiu não apoiar nenhum dos dois candidatos. Os integrantes do DEM, no entanto, foram liberados para apoiar quem quiserem, na reta final da eleição presidencial. Outros partidos também já tinham optado por não apoiar nem Jair Bolsonaro, nem Fernando Haddad no 2º turno. Entre eles, o PSDB, PP, PR, PRB, Democracia Cristã, Novo e Solidariedade.

O candidato do PSL, Jair Bolsonaro, tem o apoio declarado do PTB, de Roberto Jefferson.