ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Home > Notícias > Prêmio Nobel da Paz deste ano vai para médico congolês e ex-escrava sexual do Estado Islâmico

5 de outubro de 2018

Prêmio Nobel da Paz deste ano vai para médico congolês e ex-escrava sexual do Estado Islâmico

RIO (agências internacionais) – O prêmio Nobel da Paz deste ano foi concedido a uma dupla considerada exemplo de esforços para acabar com o uso da violência sexual como arma de conflitos armados.

Os premiados são o ginecologista congolês Denis Mukwege, que atende vítimas da violência sexual na República Democrática do C

Divulgação Nobel

RIO (agências internacionais) – O prêmio Nobel da Paz deste ano foi concedido a uma dupla considerada exemplo de esforços para acabar com o uso da violência sexual como arma de conflitos armados.

Os premiados são o ginecologista congolês Denis Mukwege, que atende vítimas da violência sexual na República Democrática do Congo, e Nadia Murad, ativista dos direitos humanos e sobrevivente da escravidão sexual pelo Estado Islâmico no Iraque.

O texto divulgado hoje (5) pela academia do Prêmio Nobel, na Suécia, informa que cada um deles à sua maneira ajudou a dar maior visibilidade à violência sexual em tempo de guerra. O prêmio Nobel da Paz será entregue em Oslo no dia 10 de dezembro.

Os cinco membros do comitê norueguês tiveram que decidir entre os 331 candidatos, e este anúncio de hoje (5) era um dos mais esperados desta edição, que não contou com o prêmio de literatura, adiado em um ano em razão de um escândalo sexual que sacudiu a academia.