ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Home > Notícias > Polícia investiga denúncia de racismo na Flip

29 de julho de 2018

Polícia investiga denúncia de racismo na Flip

RIO – A Polícia Civil do Rio abriu um processo de investigação para apurar uma denúncia de discriminação racial contra uma pessoa que trabalhava em uma das casas da programação parceira da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip).

Segundo a Agência Brasil, Sara Cristina Trajano da Silva, funcionária da

Agência Brasil

RIO – A Polícia Civil do Rio abriu um processo de investigação para apurar uma denúncia de discriminação racial contra uma pessoa que trabalhava em uma das casas da programação parceira da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip).

Segundo a Agência Brasil, Sara Cristina Trajano da Silva, funcionária da editora Patuá, denunciou ter sido discriminada pelo diretor da editora da PUC São Paulo, José Luiz Goldfarb. De acordo com o Jornal “O Globo”, os dois participavam da programação da Casa do Desejo, espaço parceiro da programação principal do evento. Sara contou que Goldfarb disse que "era por causa de pessoas da cor dela que o mundo estava assim".

O editor negou ter dito a frase preconceituosa e afirmou ter criticado o autoritarismo de pessoas progressistas.

Em nota, a Flip se posicionou repudiando todo e qualquer ato de violência, racismo e discriminação.