ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Home > Notícias > PM que atirou em costureira na Baixada Fluminense pede desculpas para a família da vítima

21 de agosto de 2018

PM que atirou em costureira na Baixada Fluminense pede desculpas para a família da vítima

RIO – É grave, porém estável, o estado de saúde da mulher de 36 anos que foi baleada por um policial militar em uma blitz, ontem (20) à noite, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. A costureira Vânia Silva Tibúrcio estava passando de carro com o marido, Carlos Alberto Lopes, pela Avenida Presidente Kennedy, e os dois foram abordados pela polícia.

A costureira Vânia Silva Tibúrcio. Reprodução redes sociais

RIO – É grave, porém estável, o estado de saúde da mulher de 36 anos que foi baleada por um policial militar em uma blitz, ontem (20) à noite, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. A costureira Vânia Silva Tibúrcio estava passando de carro com o marido, Carlos Alberto Lopes, pela Avenida Presidente Kennedy, e os dois foram abordados pela polícia.

O marido de Vânia, que dirigia o veículo, obedeceu a ordem para parar, mas, ainda assim, um agente atirou e atingiu a costureira no pescoço. Os policiais teriam visto a placa do carro e identificado o veículo como roubado. A família da vítima contou que o automóvel foi realmente roubado em abril deste ano, recuperado dias depois e a situação dele ainda não estava regularizada no Detran.

A mulher e o marido estavam indo para a casa da sogra da vítima, no Centro de Duque de Caxias, onde iriam dormir para, nesta terça-feira (21), ir ao posto do Detran de Deodoro para regularizar um veículo. Parentes explicaram que a demora para colocar os documentos em dia aconteceu porque eles não tinham dinheiro para pagar as taxas necessárias.

Ao perceber o erro que cometeu, o policial que atirou pediu desculpas ao marido da vítima.

A costureira está internada no Hospital Moacir do Carmo, e os policiais envolvidos na ação já foram ouvidos na corregedoria da PM.