ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Home > Notícias > Pezão ficará preso no Batalhão Especial Prisional da PM, em Niterói

29 de novembro de 2018

Pezão ficará preso no Batalhão Especial Prisional da PM, em Niterói

RIO – Integrantes do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (Sindjustiça-RJ) prometem realizar, ainda hoje (29), uma manifestação com bolo em frente à Alerj para comemorar a prisão do governador Luiz Fernando Pezão. O governador foi preso no início da manhã, quando tomava café no Palácio Laranjeiras.

Pezão fez exame de corpo de delito na Superintendência da Polícia Federal do Rio, na Praça Mauá (FOTO). Divulgação PF

RIO – Integrantes do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (Sindjustiça-RJ) prometem realizar, ainda hoje (29), uma manifestação com bolo em frente à Alerj para comemorar a prisão do governador Luiz Fernando Pezão. O governador foi preso no início da manhã, quando tomava café no Palácio Laranjeiras.

A ordem que desencadeou a Operação boca de Lobo partiu do ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), e envolve um processo da Lava Jato que tramita na Corte.

Essa operação foi baseada na delação premiada de Carlos Miranda, operador financeiro do ex-governador Sérgio Cabral. De acordo com Miranda, Pezão recebeu mesada de R$ 150 mil entre 2007 e 2014 e também pagamento de 13º de propina.

Luiz Fernando Pezão fez exame de corpo de delito na Superintendência da Polícia Federal do Rio, na Praça Mauá, e será transferido ainda hoje (29) para o Batalhão Especial Prisional de Niterói, na Região Metropolitana, onde também está preso o ex-procurador-geral de justiça do Rio, Claudio Lopes.

O governador do estado do Rio ficará em uma sala de estado maior da unidade prisional, após sugestão do interventor federal na segurança do Rio, general Walter Braga Netto, já que Pezão tem foro privilegiado.

Luiz Fernando Pezão é o primeiro governador do Rio preso durante o exercício do mandato.