ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Home > Notícias > Pedreiro é morto com tiro quando trabalhava em laje na Vila Kennedy; protesto fechou Avenida Brasil

3 de setembro de 2019

Pedreiro é morto com tiro quando trabalhava em laje na Vila Kennedy; protesto fechou Avenida Brasil

RIO – A Polícia Militar reforçou o patrulhamento no entorno da Vila Kennedy, na Zona Oeste do Rio, onde, no fim da manhã desta terça-feira (3), manifestantes incendiaram um ônibus como protesto pela morte de um pedreiro que trabalhava sobre a laje de um bar com um martelo na mão.

RIO – A Polícia Militar reforçou o patrulhamento no entorno da Vila Kennedy, na Zona Oeste do Rio, onde, no fim da manhã desta terça-feira (3), manifestantes incendiaram um ônibus como protesto pela morte de um pedreiro que trabalhava sobre a laje de um bar com um martelo na mão.

O coletivo foi queimado na pista sentido Centro da Avenida Brasil, que chegou a ficar fechada nos dois sentidos. A PM usou bombas de gás lacrimogêneo para dispersar os manifestantes.  Moradores acusam a Polícia Militar de ter feito o disparo que resultou na morte do pedreiro, conhecido como Juninho, de 45 anos.

Em nota, a PM informou que, durante uma operação, na saída da Avenida Brasil, criminosos armados atiraram contra os militares, e que, posteriormente, o comando do Batalhão de Bangu foi informado de que um homem estaria ferido. Uma equipe foi, então enviada ao Hospital Municipal  Albert Schweitzer, em Realengo, para verificar o fato.

A Delegacia de Homicídios foi acionada. O corpo da vítima permanecia no local até o começo da tarde.