ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Home > Notícias > Número de mortes em Brumadinho supera tragédia em Mariana

26 de janeiro de 2019

Número de mortes em Brumadinho supera tragédia em Mariana

BRUMADINHO – O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais aumentou para 34 o número de pessoas que morreram por conta da queda da barragem da Mina do Feijão, em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Com essa informação, a queda da barragem em Brumadinho já fez mais vítimas que o desastre ambiental de Mariana, que aconteceu em

Sobrevoo da área atingida pelo rompimento da barragem em Brumadinho. Divulgação Presidência da República / Isac Nóbrega

BRUMADINHO – O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais aumentou para 34 o número de pessoas que morreram por conta da queda da barragem da Mina do Feijão, em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Com essa informação, a queda da barragem em Brumadinho já fez mais vítimas que o desastre ambiental de Mariana, que aconteceu em novembro de 2015 e deixou 19 mortos. Até então, o desastre em Mariana era considerado o pior acidente da mineração brasileira.

Na tarde deste sábado (26), os bombeiros de Minas confirmaram a morte de 34 pessoas, mas esse número pode aumentar porque as buscas continuam. As autoridades mineiras informaram ainda que 296 pessoas continuam desaparecidas, 81 estão desabrigados e 23 seguem internadas em hospitais da região.

A primeira vítima identificada do rompimento da barragem é a médica Marcelle Cangussu, de 35 anos, que trabalhava na Vale desde novembro de 2016. 

A Defesa Civil de Belo Horizonte divulgou alerta para o aumento da intensidade das chuvas na região, recomendando atenção redobrada. Autoridades locais que coordenam as equipes de busca e resgate alertaram que as chuvas poderiam complicar a busca por sobreviventes.

De acordo com a Agência Brasil, a lama atingiu uma área administrativa da Vale e parte da comunidade de Vila Ferteco. A barragem estava há mais de três anos inativa, sem receber resíduos. A última auditoria não apontou nenhuma irregularidade, segundo a mineradora. A Vale ainda não informou o que motivou o rompimento.