ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Home > Notícias > Museu do Louvre lamenta incêndio no Museu Nacional

3 de setembro de 2018

Museu do Louvre lamenta incêndio no Museu Nacional

RIO – Técnicos da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros farão hoje (3) uma inspeção no Museu Nacional, que foi destruído pelo incêndio de grandes proporções que começou ontem (2) à noite e só foi controlado de madrugada desta segunda-feira (3) na Quinta da Boa Vista, em São Cristovão, na Zona Norte do Rio. O objetivo inicial é calcular

Foto: Reprodução/Twitter

RIO – Técnicos da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros farão hoje (3) uma inspeção no Museu Nacional, que foi destruído pelo incêndio de grandes proporções que começou ontem (2) à noite e só foi controlado de madrugada desta segunda-feira (3) na Quinta da Boa Vista, em São Cristovão, na Zona Norte do Rio. O objetivo inicial é calcular o tamanho dos estragos e descobrir se alguma peça ainda pode ser salva. Bombeiros afirmam que não há chance de desabamento da fachada, mas o interior da construção está sob risco.

A destruição de praticamente todo o acervo do Museu Nacional repercutiu em vários países como uma tragédia na cultura do brasil. O jornal espanhol "El País" destacou que o histórico prédio guardava a maior e mais importante coleção indígena e a biblioteca de antropologia mais rica do país. No site da emissora "BBC", do Reino Unido, a matéria sobre o incêndio foi colocada em destaque, e o francês "Le Monde" chamou atenção para a importância histórica do museu, não apenas por causa do acervo centenário, mas por ter abrigado a família real portuguesa no século XIX.

Instituições culturais e de pesquisa estrangeiras, como o Museu do Louvre e o Museu de História Natural Britânico lamentaram nas redes sociais o incêndio que atingiu o Museu Nacional: "É com grande emoção que nós recebemos a notícia do incêndio dramático que atingiu o @museunacional do Rio de Janeiro. O Museu do Louvre manifesta sua mais forte solidariedade com o museu e suas equipes. É uma grande perda para o Brasil e o patrimônio mundial", afirmou a instituição francesa, um dos pontos turísticos mais importantes de Paris, em seu perfil no Twitter.