ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Home > Notícias > Mulher é presa no Rio suspeita de vender peças falsificadas de marcas famosas

7 de dezembro de 2018

Mulher é presa no Rio suspeita de vender peças falsificadas de marcas famosas

RIO – A polícia do Rio prendeu uma mulher que costumava oferecer o material falsificado nas redes sociais, onde mantinha um perfil comercial para os produtos e ostentava uma vida luxo. Policiais civis da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM) apreenderam com Suzana Castiglia cerca de R$ 1 milhão em materiais falsificados que seriam vendidos em um bazar na Barra da Tijuca, Zona Oe

Peças falsificadas de marcas famosas que eram vendidas por Suzana Castiglia. Divulgação Polícia Civil

RIO – A polícia do Rio prendeu uma mulher que costumava oferecer o material falsificado nas redes sociais, onde mantinha um perfil comercial para os produtos e ostentava uma vida luxo. Policiais civis da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM) apreenderam com Suzana Castiglia cerca de R$ 1 milhão em materiais falsificados que seriam vendidos em um bazar na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. Entre os produtos recolhidos estão óculos, bolsas, lenços, malas de viagens, relógios e cintos.

Em 2015, Suzana chegou a ser nomeada para o gabinete do presidente afastado da Alerj, Jorge Picciani, que atualmente está em prisão domiciliar. Suzana foi servidora da casa entre maio de 2015 e maio de 2016 e recebia aproximadamente R$ 5,1 mil.

Suzana Castiglia vai responder à Justiça por venda de produtos de origem criminosa e pode pegar de 4 a 11 anos de prisão.