ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Home > Notícias > Militares propõem a Bolsonaro reajuste salarial em troca de reforma da Previdência para o setor

9 de novembro de 2018

Militares propõem a Bolsonaro reajuste salarial em troca de reforma da Previdência para o setor

BRASÍLIA – A cúpula das Forças Armadas propôs ao presidente eleito Jair Bolsonaro uma reforma da Previdência para militares associada a um reajuste salarial para os generais de mais alta patente. O reajuste levaria a aumentos em cascata dos salários na hierarquia militar.

A proposta prevê ampliar, de 30 para 35 anos, a perm

O presidente eleito Jair Bolsonaro se reúne com o ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna. Alexandre Manfrim/Ministério da Defesa

BRASÍLIA – A cúpula das Forças Armadas propôs ao presidente eleito Jair Bolsonaro uma reforma da Previdência para militares associada a um reajuste salarial para os generais de mais alta patente. O reajuste levaria a aumentos em cascata dos salários na hierarquia militar.

A proposta prevê ampliar, de 30 para 35 anos, a permanência dos militares na ativa, o que significa aumento de contribuição. A idade mínima sugerida para aposentadoria é de 55 anos, para homens e mulheres.

Pela proposta, cabos, soldados, alunos das escolas de formação militar e pensionistas passariam a pagar contribuição. Em contrapartida, os generais de mais alto posto teriam aumento de salário com equiparação ao vencimento de um ministro do Superior Tribunal Militar, que ganha, atualmente, R$ 32 mil.

Um general de mais alta patente recebe, hoje, salário médio de R$ 26 mil. Bolsonaro e Paulo Guedes ainda não se manifestaram oficialmente sobre as propostas.