ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Home > Notícias > Martine Grael e Kahena Kunze são ouro na vela num dia de muitas medalhas para o Brasil

3 de agosto de 2021

Martine Grael e Kahena Kunze são ouro na vela num dia de muitas medalhas para o Brasil

TÓQUIO – País conquistou outras três medalhas e garantiu mais duas nesta terça-feira (3).

Divulgação COB / Jonne Roriz

TÓQUIO (agências internacionais) – O Brasil amanheceu nesta terça-feira (3) com quatro medalhas a mais, entre elas uma dourada, nas Olimpíadas de Tóquio e outras duas garantidas. No total, o país está com 14 medalhas no quadro geral: 3 de ouro, 3 de prata e 8 de bronze. As mais recentes foram conquistadas hoje (3) na vela, no atletismo e no boxe. 

As brasileiras Martine Grael e Kahena Kunze fizeram história ao entrarem para a seleta galeria de bicampeãs olímpicas da história do Brasil com a medalha de ouro conquistada na classe 49erFX da vela. Anteriormente, apenas 13 atletas haviam conseguido tal feito. Martine e Kahena terminaram o evento com 76 pontos perdidos. A dupla da Alemanha, com Tina Lutz e Susann Beucke, levou a prata, com 83, e o bronze foi para as holandesas Annemiek Bekkering e Annette Duetz, com 88 pontos perdidos.

As outras medalhas brasileiras nas últimas horas foram três bronzes: um do jovem Alison dos Santos na final dos 400m com barreiras do atletismo, um de Thiago Braz no salto com vara, também no atletismo, e o terceiro do paulista Abner Teixeira no peso pesado do boxe.

No atletismo, Alison dos Santos, de 21 anos correu, cantou, dançou e recolocou o Brasil num pódio de prova individual de pista depois de 33 anos. Já Thiago Braz passa a ter duas medalhas olímpicas seguidas: ouro no Rio de Janeiro e Bronze em Tóquio. Já no box, Abner Teixeira ficou com o bronze após perder para o cubano Julio Cesar La Cruz, favorito no confronto, em luta válida pela semifinal da categoria peso-pesado (até 91 kg).

Já as medalhas garantidas para o Brasil nesta terça-feira (3) são de Beatriz Ferreira, que ficará ao menos com o bronze do peso leve, também no boxe, e do futebol masculino, que garantiu ao menos a prata ao vencer o México por 4 a 1 nos pênaltis, após 0 a 0 no tempo normal e na prorrogação.