ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Home > Notícias > Marinha abre inquérito para investigar queda de rochas em cânion de Capitólio

10 de janeiro de 2022

Marinha abre inquérito para investigar queda de rochas em cânion de Capitólio

CAPITÓLIO – O volume de chuva que atinge o estado nas últimas semanas e a erosão do local são as possíveis causas do acidente. 

Reprodução redes sociais

CAPITÓLIO – A Polícia Civil de Minas Gerais já identificou oito vítimas do acidente que deixou 10 mortos em Capitólio, no fim de semana. As pedras de um paredão de rocha no Lago de Furnas se desprenderam e caíram sobre quatro embarcações de turismo no sábado (8) à tarde. O volume de chuva que atinge o estado nas últimas semanas e a erosão do local são as possíveis causas do acidente. 

Todas as vítimas encontradas até agora estavam na mesma lancha. Elas eram familiares e amigas umas das outras e estavam hospedadas em um rancho em São José da Barra.

A geóloga Joana Sanches, doutora na área de mapeamento da Universidade Federal de Goiás, disse à CNN que foi um desastre natural que iria acontecer de qualquer forma. Segundo Joana, o local cedeu por conta dos aumentos da chuva e de uma fratura que já havia provocado uma separação da parede.

O último dia de buscas deve ser realizado hoje (10). A operação conta com cerca de 50 militares, entre eles 11 mergulhadores experientes. A Marinha abriu um inquérito para investigar queda de rochas em cânion de Capitólio.