ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Home > Notícias > Justiça de Brasília condena arquiteta que mandou matar pais e empregada em 2009

3 de outubro de 2019

Justiça de Brasília condena arquiteta que mandou matar pais e empregada em 2009

BRASÍLIA – O Tribunal do Júri em Brasília condenou a arquiteta Adriana Villela a 67 anos e 6 meses de reclusão, em regime fechado, por ter mandado matar os pais e a empregada da família, em agosto de 2009.

Júris do caso Villela. Divulgação Tribunal do Júri em Brasília

BRASÍLIA – O Tribunal do Júri em Brasília condenou a arquiteta Adriana Villela a 67 anos e 6 meses de reclusão, em regime fechado, por ter mandado matar os pais e a empregada da família, em agosto de 2009. O caso ficou conhecido como o crime da 113 Sul, em alusão à quadra de Brasília onde os pais da arquiteta moravam.

O pai dela, José Guilherme Villela, ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a mãe, advogada Maria Carvalho Villela, e a empregada Francisca Nascimento da Silva, foram mortos a facadas.

Adriana Villela poderá recorrer da sentença em liberdade.