ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Home > Notícias > Jornalista saudita foi torturado e decapitado em consulado, diz jornal citando áudio

17 de outubro de 2018

Jornalista saudita foi torturado e decapitado em consulado, diz jornal citando áudio

RIO – O jornalista saudita Jamal Khashoggi foi torturado antes de ser decapitado no consulado de seu país em Istambul, na Turquia. É o que informa o jornal turco ‘Yeny Safak’. O periódico, ligado ao governo da Turquia, afirma ter obtido acesso a um áudio que mostra que os agentes sauditas cortaram os dedos de Khashoggi durante um interrogatório e que depois ele acabou decapitado. 

O jornalista saudita Jamal Khashoggi. Foto: Wikipedia

RIO – O jornalista saudita Jamal Khashoggi foi torturado antes de ser decapitado no consulado de seu país em Istambul, na Turquia. É o que informa o jornal turco ‘Yeny Safak’. O periódico, ligado ao governo da Turquia, afirma ter obtido acesso a um áudio que mostra que os agentes sauditas cortaram os dedos de Khashoggi durante um interrogatório e que depois ele acabou decapitado. 

No dia 2 de outubro, Khashoggi, de 59 anos, foi ao consulado para resolver trâmites burocráticos relativos a seu casamento com uma cidadã turca. Desde então, está desaparecido. Jamal Khashoggi costumava criticar o governo saudita.

O jornalista também tinha cidadania americana e morava desde 2017 nos estados unidos, onde trabalhou para o jornal ‘The Washington Post’.