ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Home > Notícias > Irmã Dulce é canonizada pelo Papa e se torna a primeira santa brasileira

13 de outubro de 2019

Irmã Dulce é canonizada pelo Papa e se torna a primeira santa brasileira

Foto: Acervo Irmã Dulce

VATICANO – A religiosa Maria Dulce Lopes (1914-1992), Irmã Dulce, foi canonizada neste domingo (13) pelo Papa Francisco em cerimônia que reuniu milhares de fiéis na Praça São Pedro, no Vaticano, e se tornou a primeira santa brasileira.

Irmã Dulce teve dois milagres reconhecidos pela Igreja Católica e agora passa a ser chamada de Santa Dulce dos Pobres. Conhecida popularmente como Anjo Bom da Bahia, foi uma das religiosas mais populares do Brasil graças ao trabalho social prestado aos mais pobres e necessitados.

Também foram canonizados outros quatro beatos: John Henry Newman, Giuseppina Vannini, Mariam Thresia Chiramel Mankidiyan e Margherite Bays. À exceção de irmã Dulce, todos os canonizados morreram no século XIX ou nas primeiras três décadas do século XX.

Irmã Dulce foi beatificada em 2011, após ter o primeiro milagre reconhecido. A graça alcançada foi a recuperação de uma paciente que teve uma grave hemorragia pós-parto e cujo sangramento subitamente parou, sem intervenção médica.

Para ser considerada santa, Irmã Dulce precisaria ter um segundo milagre reconhecido, o que ocorreu em maio deste ano. O maestro soteropolitano José Maurício voltou a enxergar após fazer uma oração para a então beata. O músico teve glaucoma e começou a perder a visão em 1999. Em 2000, ele já estava cego, mas em 2014 voltou a enxergar.