ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Home > Notícias > Investigação conclui que Bolsonaro não cometeu prevaricação no caso Covaxin

31 de janeiro de 2022

Investigação conclui que Bolsonaro não cometeu prevaricação no caso Covaxin

BRASÍLIA – Investigação, aberta em julho do ano passado, apurava se Bolsonaro sabia de irregularidades envolvendo as negociações para aquisição do imunizante.

Fabio Pozzebom/Agência Brasil

BRASÍLIA – A Polícia Federal enviou hoje (31) ao Supremo Tribunal Federal o relatório final sobre o inquérito que investigava a conduta do presidente Jair Bolsonaro no caso da negociação para compra da vacina Covaxin.

O documento afirma que não houve crime de prevaricação, pois, segundo a PF “não cabe ao presidente comunicar eventuais crimes a órgãos de controle”.

A investigação, aberta em julho do ano passado pela ministra Rosa Weber, apurava se Bolsonaro sabia de atividades suspeitas e irregularidades envolvendo as negociações para aquisição do imunizante da Covaxin.