ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Home > Notícias > Dioceses adotam medidas para evitar contaminação do coronavírus

28 de fevereiro de 2020

Dioceses adotam medidas para evitar contaminação do coronavírus

Divulgação CNBB

RIO / JUIZ DE FORA – As arquidioceses e dioceses brasileiras começaram a implantar mudanças no ritual litúrgico das missas para combater a disseminação e a contaminação do coronavírus no Brasil.

De acordo com a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), as arquidioceses mineiras de Uberaba, Juiz de Fora e Belo Horizonte e as nordestinas de João Pessoa e Rio Grande do Norte divulgaram comunicado aos padres e ministros que orientem os fiéis a receber a eucaristia nas mãos e não diretamente na boca, por exemplo.

Outra alteração nos rituais das missas que já começou a ser implantada nessas cidades é que não é mais para dar as mãos na oração do Pai-Nosso.

A Arquidiocese do Rio de Janeiro divulgou, nesta sexta-feira (28), medidas para evitar possíveis contágios por coronavírus em missas. De acordo com o documento, medidas se fazem necessárias por oferecem risco para a população, principalmente os idosos.

Confira abaixo a nota divulgada Arquidiocese do Rio de Janeiro:

ORIENTAÇÕES PASTORAIS SOBRE A EPIDEMIA DO CORONAVIRUS.

                               A Arquidiocese de São Sebastião do Rio Janeiro diante do surto e do perigo de contágio do Coronavirus, que vem se propagando há algumas semanas por vários países, com sérios riscos de vida para as pessoas, especialmente as idosas, vem orientar os fiéis católicos com as seguintes orientações pastorais.

                               A primeira medida pastoral é um clamor de fé e de esperança dirigido ao Médico Divino, Jesus Cristo, para que ilumine as inteligências dos cientistas para que descubram a vacina preventiva dessa grave virose.

                               Também convém que os católicos do Rio de Janeiro rezem por todas as pessoas que faleceram, após o contágio com esses vírus, nos países da Europa e da Ásia.

                               A Organização Mundial de Saúde e os organismos nacionais que atuam em favor da saúde da população brasileira, recomendam medidas preventivas específicas para impedir a disseminação do coronavirus: ações higiênicas habituais em períodos de epidemias viróticas respiratórias, tais como, a utilização de lenços ou de máscaras ao espirrar ou tossir, a lavagem das mãos e o cuidado no manuseio dos objetos de uso comum.

                               A Igreja Católica no Rio de Janeiro quer contribuir, de modo concreto e eficaz, com essas medidas preventivas e indica as seguintes providências litúrgicas para as celebrações nas igrejas e capelas da arquidiocese.

1-      A boa higienização das mãos dos celebrantes da Missa e dos MESC.

2-      A Comunhão Eucarística, durante um período transitório, seja preferencialmente recebida nas mãos, conforme está prescrito pela lei.

3-      A oração do Pai Nosso seja feita com profundo sentimento fraterno e sem o contato manual com as pessoas ao lado.

4-      O abraço da paz ou o cumprimento manual seja substituído por uma leve inclinação de cabeça e por desejos expressos de paz aos irmãos próximos nos bancos.

5-      Sugerimos que as paróquias tornem acessíveis aos seus fiéis alguns recipientes com álcool gel, para a higiene das mãos.

A compreensão e a vivência dessas orientações pastorais, por um tempo transitório, sejam um reflexo do espírito de unidade e de obediência na fé, sinais tão distintivos da nossa Igreja Católica.