ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Home > Notícias > Crivella sofre restrições da Justiça do Rio e também tem contas bloqueadas por juiz em Brasília

16 de julho de 2018

Crivella sofre restrições da Justiça do Rio e também tem contas bloqueadas por juiz em Brasília

RIO – A Justiça determinou que o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, pare de usar a máquina pública na defesa de interesses pessoais ou de grupos religiosos. A decisão é do juiz Rafael Cavalcanti Cruz, da 7ª Vara de Fazenda Pública. O magistrado também proibiu o prefeito de privilegiar o uso de serviços públicos, como filas em hospitais, e de atuar em favor da Igreja Universal do Reino

Foto: Agência Brasil - EBC

RIO – A Justiça determinou que o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, pare de usar a máquina pública na defesa de interesses pessoais ou de grupos religiosos. A decisão é do juiz Rafael Cavalcanti Cruz, da 7ª Vara de Fazenda Pública. O magistrado também proibiu o prefeito de privilegiar o uso de serviços públicos, como filas em hospitais, e de atuar em favor da Igreja Universal do Reino de Deus. O juiz mandou suspender, ainda, o censo religioso em órgãos da administração pública.

Em caso de descumprimento da ordem, Crivella pode ser afastado até ser julgado na Justiça. A denúncia de improbidade administrativa foi oferecida pelo Ministério Público. De acordo com a acusação, o prefeito usou o espaço público e extrapolou os limites do razoável ao promover um encontro secreto com pastores e líderes religiosos.

CONTAS BLOQUEADAS

Em Brasília, o juiz Renato Borelli, da 20ª Vara Cível do Distrito Federal, determinou o bloqueio das contas bancárias de Marcelo Crivella, de mais oito pessoas e de uma empresa. A decisão atende a um pedido do Ministério Público Federal e está relacionada a uma suposta irregularidade em um contrato do Ministério da Pesca no período em que Crivella ocupou a pasta, entre 2012 e 2014. De acordo com o magistrado, o valor máximo do montante bloqueado é de R$ 3.156.277,60.