Cientistas da UFRJ descobrem no Rio novo vírus capaz de provocar dores intensas nas articulações

Testes de laboratório mostram que o vírus mayaro pode ser transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti ou pelo pernilongo comum. Arquivo Agência Brasil

RIO – Cientistas da UFRJ descobriram um novo vírus em circulação no estado do Rio. Trata-se do mayaro, um vírus silvestre da Amazônia considerado uma espécie de primo do chikungunya que causa doença de sintomas semelhantes, com fortes dores nas articulações por meses.

Como no caso do chikungunya, não existe vacina ou tratamento para o vírus mayaro. Os sintomas são tratados, de forma não específica.

O mayaro é conhecido desde os anos 50 nas Américas do Sul e Central, e no Brasil, tem causado surtos isolados nos estados do Norte e Centro-Oeste. Testes de laboratório mostram que ele pode ser transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti ou pelo pernilongo comum, o que potencializa o risco de epidemia.

O estudo com alerta sobre esse novo vírus em circulação no Rio foi feito no laboratório de virologia molecular da UFRJ.