ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Home > Notícias > Brasil conquista mais dois ouros nas Paralimpíadas e iguala recorde de Londres

3 de setembro de 2021

Brasil conquista mais dois ouros nas Paralimpíadas e iguala recorde de Londres

TÓQUIO – País conquistou o ouro inédito no goalball masculino (foto) e também com Thiago Paulino no arremesso de peso da classe F57.

Divulgação CPB

TÓQUIO (agências internacionais) – O brasileiro Thiago Paulino conquistou o ouro, nesta sexta-feira (3), no arremesso de peso da classe F57, para cadeirantes, nos Jogos Paralímpicos de Tóquio. O bicampeão e recordista mundial cravou 5,10m e ficou em 1º lugar no pódio, que ainda teve o também brasileiro Marco Aurélio Borges, com o bronze ao marcar 14,85m.

O ouro de Thiago Paulino é o 9º do atletismo brasileiro e o 21º do Brasil nas Paralimpíadas da capital japonesa. Essa conquista de hoje (3) igualou o recorde histórico de títulos do país em Jogos Paralimpícos, alcançado em Londres 2012.

E o Brasil também fez história, nesta sexta-feira (3), ao conquistar a inédita medalha de ouro no goalball masculino nos Jogos Paralímpicos de Tóquio. O time subiu ao lugar mais alto do pódio após vencer a China por 7 a 2 no Makuhari Messe Hall C. Os gols do título foram marcados pelo capitão da equipe, Romário (1), Parazinho (3) e Leomon (3).

Na modalidade, com a equipe masculina, o país só não havia conquistado a medalha dourada em jogos paralímpicos, já que o país havia conquistado a prata em Londres 2012 e o bronze no Rio 2016.

Ao contrário de outras modalidades paralímpicas, o goalball foi desenvolvido exclusivamente para pessoas com deficiência visual. A quadra tem as mesmas dimensões das de vôlei (9m de largura por 18m de comprimento). Cada equipe conta com três jogadores titulares e três reservas. De cada lado da quadra, há um gol com 9m de largura e 1,30m de altura. Os atletas são, ao mesmo tempo, arremessadores e defensores. O arremesso deve ser rasteiro ou tocar pelo menos uma vez nas áreas obrigatórias. o objetivo é balançar a rede adversária. O goalball é um esporte baseado nas percepções tátil e auditiva. A bola tem um guizo em seu interior para que os jogadores saibam sua direção.

As outras medalhas do dia de hoje (3) para o Brasil vieram com a prata de Luís Carlos Cardoso, nos 200m (classe KL1) da canoagem, e os bronzes de João Victor Teixeira, no lançamento de disco (classe F37), de Silvana Fernandes no parataekwondo (classe K44 para atletas até 58kg) e Wendell Belarmino nos 100m borboleta (S11).