ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Home > Notícias > Alexandre de Moraes manda bloquear redes sociais de investigados por ofensas a ministros do STF

16 de abril de 2019

Alexandre de Moraes manda bloquear redes sociais de investigados por ofensas a ministros do STF

BRASÍLIA – Depois de mandar tirar do site “O Antagonista” e da revista “Crusoé” reportagens sobre supostas ligações do presidente do Supremo, Dias Toffoli, com a empreiteira Odebrecht, o ministro Alexandre de Moraes, agora, ordenou o bloqueio de contas em redes sociais de pessoas que são alvo do inquérito aberto em março para investigar ofensas a magistrados do STF. Alexandre de Moraes também decidiu que todos os investigados terão de prestar depoimento.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

BRASÍLIA – Depois de mandar tirar do site “O Antagonista” e da revista “Crusoé” reportagens sobre supostas ligações do presidente do Supremo, Dias Toffoli, com a empreiteira Odebrecht, o ministro Alexandre de Moraes, agora, ordenou o bloqueio de contas em redes sociais de pessoas que são alvo do inquérito aberto em março para investigar ofensas a magistrados do STF. Alexandre de Moraes também decidiu que todos os investigados terão de prestar depoimento.

A Polícia Federal cumpre nesta terça-feira (16) oito mandados de busca e apreensão em São Paulo, Goiás e Distrito Federal para aprofundar as investigações de suspeitas de injúria e difamação contra ministros do Supremo. Essa operação também foi autorizada pelo ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito.

Sem citar diretamente as decisões tomadas pelo Supremo, o presidente Jair Bolsonaro usou nesta terça-feira (16) as redes sociais para defender a liberdade de expressão, que ele classificou como “direito legítimo e inviolável”. Antes, Bolsonaro ponderou que acredita nas instituições brasileiras e que respeita a autonomia dos poderes.

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, também defendeu a liberdade de expressão.