Ex-governador do Rio Anthony Garotinho é preso durante programa de rádio

Leonardo Prado/Câmara dos Deputados

RIO – O ex-governador do Rio Anthony Garotinho foi preso hoje (13) em decorrência da operação Chequinho, que investiga suposta fraude nas eleições municipais de Campos no ano passado com o uso do programa assistencial Cheque Cidadão. Ele foi secretário municipal na cidade que fica no Norte Fluminense,

Garotinho foi detido durante o programa diário que costuma apresentar na rádio Tupi, localizada em São Cristovão, na Zona Norte do Rio. A Polícia Federal cumpriu um mandado de prisão domiciliar durante o intervalo comercial, e o programa continuou com outro apresentador. A ordem de prisão foi dada pelo juiz Ralph Manhães.

No dia 16 de novembro do ano passado, Garotinho foi preso no apartamento dele, no Flamengo, na Zona Sul Carioca, após mandado de prisão preventiva expedido pelo juiz Glaucenir Silva de Oliveira, da 3ª Vara Criminal de Campos dos Goytacazes, mas logo depois, ainda no mês de novembro, ele obteve habeas corpus do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Agora o ex-governador foi intimado a entregar o passaporte. Segundo a sentença que determina a prisão de Garotinho, ele ficará em prisão domiciliar, com monitoramento eletrônico e só poderá entrar em contato com a mulher, a ex-governadora Rosinha Matheus, com os filhos, os netos, a mãe e seus advogados.

Leia mais:
PF prende Wesley Batista e cumpre novo mandado contra o irmão dele, Joesley, que está detido desde domingo