Moro nega pedido da defesa de Lula para ouvir mais testemunhas na ação do triplex

Foto de Divulgação

CURITIBA – O juiz Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava-Jato na primeira instância, negou o pedido do Ministério Público Federal (MPF) e da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para ouvir mais testemunhas na ação penal do triplex do Guarujá, antes da fase de alegações finais. Moro argumentou que faltou identificação completa como nome e endereço das testemunhas e também disse que não são necessários novos depoimentos. Na mesma decisão, o juiz marcou os prazos para as alegações finais. A acusação terá até o dia 2 de junho, e a Petrobras tem até o dia 6 de junho para se manifestar. Já a defesa do ex-presidente poderá apresentar as conclusões até o dia 20 de junho. O processo investiga se Lula recebeu R$ 3,7 milhões em propina da empreiteira OAS. E em troca, a empresa seria beneficiada em contratos com a Petrobras.