Janot acusa Temer de corrupção passiva, obstrução de Justiça e organização criminosa

BRASÍLIA – No pedido de abertura de inquérito contra Michel Temer, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, acusa o presidente de envolvimento em pelo menos três crimes: corrupção passiva, obstrução de Justiça e organização criminosa. O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal, considerou os indícios levantados por Janot consistentes e autorizou a abertura de investigação contra Temer.