Investigação do acidente aéreo que matou ministro Teori Zavascki passa a correr sob sigilo de justiça

Divulgação STF

PARATY – As investigações da Polícia Federal sobre o acidente aéreo que matou o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki em Paraty passaram a seguir sob sigilo de justiça. A determinação é do juiz Raffaele Felice Pirro, da 1ª Vara Federal de Angra dos Reis. O desastre provocou a morte do relator da operação Lava-Jato e de outras quatro pessoas. De acordo com informações do “Jornal Nacional”, da TV Globo, apesar de a caixa-preta do avião que levava o ministro do STF ter sido danificada pelo contato com água do mar, a Força Aérea Brasileira (FAB) extraiu todo o conteúdo do gravador de voz da aeronave. A partir de agora, a gravação, que registra os últimos 30 minutos do voo e está totalmente preservada, passará por tratamento para retirada dos ruídos. Após essa etapa, o material será analisado por peritos.