Dono da JBS diz que revelou a Temer pagamento de R$ 5 milhões a Eduardo Cunha

BRASÍLIA – O Supremo Tribunal Federal liberou o conteúdo das delações premiadas dos empresários Joesley e Wesley Batista, donos da JBS. As delações foram homologadas pelo ministro Luiz Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no STF. No vídeo, Joesley revela que foi ao Palácio Jaburu dizer ao presidente Michel Temer que pagava mensalidade a Lúcio Funaro e que deu R$ 5 milhões a Eduardo Cunha após o ex-presidente da Câmara ser preso. O empresário também diz ter ouvido de Temer que era importante manter pagamentos mensais de R$ 400 mil a Lúcio Funaro, apontado como operador de Cunha, para “garantir o silêncio”.