O país vai precisar de todos os brasileiros decentes…

Finalmente, não vão faltar determinação, comunicação e clareza para explicar a urgência da reforma previdenciária.

Além do presidente Jair Bolsonaro, que fala sem frufru e sem frescura, o ministro da Economia, Paulo Guedes, fez um discurso de posse simplesmente honesto, corajoso e transparente.

O tom e o estilo foram, pra mim, muito familiar, de modo que eu assinaria embaixo. Guedes declarou que “piratas privados” e “criaturas do pântano político” se associaram contra o povo brasileiro; e avisou que o Brasil deixará de ser o “paraíso dos rentistas” e o “inferno dos empreendedores”.

Qualquer semelhança com o que você já ouviu aqui não é mera coincidência; é apenas a pura verdade de quem acredita que o Estado gasta mal e transfere dinheiro público para privilégios privados.

Outro acerto do ministro foi lembrar que “o que promove inclusão social são as economias de mercado”.

As ações da Eletrobrás e Petrobras dispararam, a Bolsa subiu, e outro recorde foi batido. Renovou-se o clima de confiança e esperança, visto durante a posse do Bolsonaro.

Também na posse chamou atenção o grande número de pessoas que foram saudar o novo presidente. Isso é bom porque mostra, logo na largada, que o novo governo chega à capital federal com um belo capital popular.

Esse clima é bem-vindo porque, a partir de agora, o país vai precisar de todos os brasileiros decentes para passar a limpo mais de uma década de orgia fiscal, banditismo político e vandalismo econômico.