ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Não há o que comemorar no Brasil neste Dia Mundial do Trabalho

 

Não há o que comemorar no Brasil neste Dia Mundial do Trabalho.

É o caso de ‘quem tem trabalho’ agradecer a Deus e ‘quem não tem trabalho’ pedir a Deus – porque pedir aos políticos não está funcionando.

Os números mais recentes do IBGE, divulgados ontem, às vésperas da data internacionalmente celebrada, são números de sentar e chorar.

O Brasil tem hoje mais de 40 milhões de pessoas em situação de trabalho precária ou desesperadora.

O que os técnicos chamam de “subutilizados” ou subempregados já são 28 milhões de pessoas. Os desempregados mesmo já passam de 13 milhões.

Estatisticamente, o IBGE comprova que a extrema miséria política do país é muito maior do que nós podemos imaginar.

A má notícia é que, no curto prazo, como diria o Seu Manuel da Padaria, não há a menor chance de o Brasil melhorar.

A boa notícia é que, no longo prazo, como diria John Maynard Keynes, estaremos todos mortos.

E os mortos, felizmente, não precisam de empregos – nem de políticos.