ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Márcia Peltier conversa com o jornalista e escritor Laurentino Gomes

O Programa Márcia Peltier Entrevista na rádio JB FM traz, entre os dias 16 e 22 de setembro, a conversa com um dos autores mais lidos do país: o jornalista e escritor Laurentino Gomes, que está lançando seu novo livro “Escravidão: do primeiro leilão de cativos em Portugal até a morte de Zumbi dos Palmares”.

Este é o primeiro volume de uma nova trilogia que pretende percorrer 250 anos da história da escravidão no Brasil. 

Laurentino já vendeu mais de 2,5 milhões de livros com outra trilogia sobre a história do Brasil, que vai da chegada da Corte Portuguesa às terras brasileiras (1808), passando pela Independência do país (1822) e indo até a Proclamação da República (1889).

Também ganhou seis vezes o prêmio Jabuti de Literatura.

Durante a conversa com Márcia Peltier, ele fala sobre a proposta do livro, explica porque começa relatando um leilão de escravos em Portugal, revela que eram comuns estes leilões ocorrerem também na Europa, afirma que não se pode entender o Brasil sem entender a escravidão, fala dos milhões de escravos que morreram na viagem da África para as Américas e faz uma revelação terrível: a rota da morte dos navios negreiros mudou até o comportamento dos tubarões no Atlântico.

Você não pode perder Laurentino Gomes no Márcia Peltier Entrevista, na rádio JB FM (99,9), em duas edições: de segunda à sexta, às 7h50 e às 18h15, dentro do Painel JB. E aos sábados e domingos, às 10h e às 18h.

 

(16/set) – Qual a proposta do seu novo livro “Escravidão: do primeiro leilão de cativos em Portugal até a morte de Zumbi dos Palmares”?

(17/set) – O seu livro revela que os leilões de escravos também aconteciam na Europa…

(18/set) – Foram 12 milhões de escravos mandados para as Américas e 40% para o Brasil?

(19/set) – É verdade que a quantidade de cativos que morriam nos navios negreiros mudou até o comportamento dos tubarões?

(20/set) – Zumbi é um personagem real ou existe muita idealização em torno dele?

(21/set) – Você, na África, encontrou raízes brasileiras dessas pessoas que retornaram depois da libertação da escravidão?

(22/set) – Você deu aquela declaração de que é impossível entender o Brasil sem entender escravidão no nosso país. Isso define o Brasil como país?