ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Em noite de supercraque, em estádio de futebol, Sergio Moro é aplaudido pela galera

 

 

Torcedor do Fluminense, Nelson Rodrigues dizia, com toda razão, que “O Maracanã vaia até minuto de silêncio”.

E quis o destino que torcedores do Flamengo, pelo menos por uma noite, viessem desmentir o gênio tricolor.

Não foi no Maracanã, mas foi no estádio Mané Garrincha, ontem, em Brasília.

Dentro de um camarote, o juiz Sérgio Moro se viu recebendo uma das maiores homenagens e manifestações de carinho, aprovação e popularidade que se podem aferir no Brasil e no mundo.

Ele foi aplaudido e teve seu nome gritado nas arquibancadas lotadas, como se fosse um ídolo do futebol brasileiro ou mundial – como se fosse autor de um gol.

Era a torcida do Flamengo aplaudindo e gritando, mas, na verdade, era a torcida do Flamengo representando o sentimento de todas as torcidas, de todos os times, irmanados contra os bandidos dos cofres públicos.

Toda a saudação a favor do Moro ocorreu dias depois de o juiz ter sido alvo da euforia dos corruptos, por causa de um vazamento que só causou escândalo no sanatório geral dos inimigos da Lava Jato.

Daí que o que se viu foi o seguinte: a euforia dos corruptos não tem time, nem torcida, para enfrentar a euforia dos honestos.

Ainda assim, repito o que eu disse mais cedo: o país vai precisar de todos os brasileiros decentes para que a Lava Jato siga sempre campeã.