Alex Campos: Por que é importante, para o Brasil, o TRF definir logo a situação do ex-presidente Lula


Painel Econômico ANÁLISE >

Infelizmente, desde o primeiro “Fora Sarney”, há mais de 30 anos, todos os presidentes da redemocratização sofreram pedidos de impeachment – inclusive os do PT, que foi o partido que mais gritou “Fora” e mais pediu impeachment. Por isso, tem razão o mestre em Filosofia e Economia Joel Pinheiro da Fonseca: o desafio do Brasil, em 2018, será eleger alguém que a gente possa gritar finalmente “Fica Fulano”.

Daí que, para evitar a chatice do “Fora esse”, e legitimar a posse do “Fica aquele”, seria interessante o TRF da 4ª Região priorizar a situação do ex-presidente Lula. Como se sabe, cabe ao Tribunal Regional Federal a revisão da sentença do juiz Sergio Moro, que condenou Lula a 9 anos e meio de cadeia. O TRF pode aumentar a pena, reduzir a pena ou suspender a pena do ex-presidente.

Para o Brasil, e principalmente para a economia, o que interessa é saber logo da segunda instância se Lula vai ou não vai poder se candidatar de novo à presidência da República. Qualquer que seja a decisão do Tribunal Federal será muito importante porque essa decisão é que vai definir o cenário político e o jogo eleitoral da próxima sucessão.

Alguns acreditam que, pelo bem da democracia, Lula “tem que ser julgado pelo povo”. Outros acreditam que acreditar nisso é o mesmo que “não respeitar as instituições” – e que, pelo bem da democracia, o povo só precisa respeitar as instituições.
.
FAÇA AS PAZES COM O DINHEIRO:
Nas livrarias Travessa e Eldorado (da Tijuca).
E na minha coluna nos jornais  O DIA (RJ) e DIÁRIO de SP.