ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Home > Notícias > Governo do Rio afasta Iabas da construção e gestão dos hospitais de campanha do estado

3 de junho de 2020

Governo do Rio afasta Iabas da construção e gestão dos hospitais de campanha do estado

Secretário de Saúde fez vistoria, nesta quarta-feira (3) em hospital do Maracanã após intervenção. / Divulgação governo do Rio

RIO – O governador do Rio, Wilson Witzel, assinou, no final da noite passada, um decreto determinando o afastamento da Organização Social (OS) Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde (Iabas) da construção e gestão dos sete hospitais de campanha do estado para o tratamento de pacientes com Covid-19. No mesmo decreto, Witzel determina que a Fundação Estadual de Saúde assuma as unidades.

A medida foi tomada por causa dos sucessivos problemas de atraso na montagem e deficiência na gestão desses hospitais. O governo do Rio havia prometido todas as unidades em operação até o final de abril, mas apenas a do Maracanã está funcionando. Faltam os hospitais de Campos, São Gonçalo, Nova Iguaçu, Duque de Caxias, Nova Friburgo e Casimiro de Abreu.

O decreto assinado por Wilson Witzel informa que o contrato e os termos aditivos realizados com a Iabas serão anulados e que o governo vai pedir os equipamentos usados até agora nas unidades de saúde temporárias. Ainda de acordo com o decreto, o estado vai terminar as construção dos hospitais que ainda não foram entregues.

Após a decretação de intervenção do Governo do Estado nos hospitais de campanha, o secretário de Saúde, Fernando Ferry, se reuniu na manhã desta quarta-feira (3) com representantes do Iabas, o diretor executivo da Fundação Saúde, Rossi Murilo da Silva, e oficiais do Corpo de Bombeiros que farão parte da nova equipe que está sendo montada para administrar a unidade do Maracanã.

O secretário visitou a unidade e garantiu que os médicos e profissionais da saúde não precisam se preocupar porque o governo do estado assumirá a responsabilidade pelos pagamentos de salários e encargos trabalhistas.