ouça
ao vivo

botão de play

Tocando agora

...

...

Home > Notícias > Brasil passa a testar sangue de pacientes curados em casos graves de Covid-19

6 de abril de 2020

Brasil passa a testar sangue de pacientes curados em casos graves de Covid-19

SÃO PAULO – A autorização veio um dia após a FDA (agência americana reguladora de medicamentos) autorizar estudo similar com pacientes dos Estados Unidos.

O plasma é a parte incolor e líquida do sangue, composta de água, proteínas e anticorpos criados no contato com diversos vírus. Foto: Divulgação/Governo do Rio

SÃO PAULO – Os hospitais Albert Einstein e Sírio-Libanês, vão começar a testar, hoje (6), em parceria com a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, o uso de plasma sanguíneo de pacientes já recuperados da Covid-19 em doentes que ainda têm a infecção.

As instituições receberam, no fim de semana, o aval da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP) para fazer o estudo em humanos aqui no Brasil. A autorização veio um dia após a FDA (agência americana reguladora de medicamentos) autorizar estudo similar com pacientes dos Estados Unidos.

Diversos países, como China, França e Reino Unido, estão em fase de teste do tratamento, que consiste na transfusão do plasma sanguíneo de pessoas que já estão recuperadas do novo coronavírus para pacientes em estado grave.

Segundo o especialista em doenças infecciosas da Universidade Johns Hopkins, em Baltimore, Aturo Casadevall, que está envolvido nos testes nos Estados Unidos, a ideia é que o corpo combata a infecção por coronavírus por meio da formação de anticorpos.

O plasma é a parte incolor e líquida do sangue, composta de água, proteínas e anticorpos criados no contato com diversos vírus. A estratégia já foi usada durante a pandemia da gripe espanhola e também ao combate ao ebola.