Temer sanciona reforma do ensino médio

Foto: Agência Brasil / Antonio Cruz

Foto: Agência Brasil / Antonio Cruz

BRASÍLIA – O presidente Michel Temer sancionou a reforma do ensino médio, que terá nova grade curricular, ensino integral e aumento na carga horária. A matéria foi aprovada pelo Senado no último dia 8. Entre os principais pontos da reforma estão a implementação do ensino integral, aumento da carga horária diária e a mudança na grade curricular que estimulará os alunos a optarem por matérias de áreas de interesse. A carga horária do atual ensino médio é de 2.400 horas. Para viabilizar essa ampliação, será disponibilizado apoio financeiro do governo federal. Com a reforma, o número passará para 3.000 horas e será divido da seguinte forma: 1.800 horas serão para disciplinas obrigatórias e as outras 1.200 irão para o caminho escolhido pelo estudante: linguagens e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias; ciências humanas e sociais aplicadas; e formação técnica profissional. Neste modelo, educação física (optativa no último ano) e artes estarão na grade das redes. Antes, a reforma enviada ao Congresso pelo governo tirava a obrigatoriedade das disciplinas de artes, educação física, filosofia e sociologia. Outra mudança importante foi a permissão para que profissionais com notório saber, mas sem formação acadêmica específica, possam dar aulas no ensino técnico e profissional. Com isso, um engenheiro, por exemplo, poderá dar aulas de matemática ou física. Sancionada a MP, o próximo passo a ser dado é implantar a Base Nacional Comum Curricular que, atualmente, está sendo elaborada por um comitê presidido pelo Ministério da Educação.