Temer fala pela 1ª vez do massacre em presídio de Manaus e classifica caso de “acidente pavoroso”

Foto: Presidente Michel Temer durante reunião de ministros e representantes do núcleo institucional para discutir a situação do sistema penitenciário do país.  Agência Brasil / Marcelo Camargo

Foto: Presidente Michel Temer durante reunião de ministros e representantes do núcleo institucional para discutir a situação do sistema penitenciário do país. Agência Brasil / Marcelo Camargo

BRASÍLIA – O presidente Michel Temer afirmou hoje, na abertura de uma reunião com o núcleo institucional de segurança do governo, no Palácio do Planalto, que o que aconteceu no presídio de Manaus foi um “acidente pavoroso”. Um motim ocorrido no início desta semana no Complexo Penitenciário Anísio Jobim deixou 56 presos mortos e culminou na fuga de cerca de 200 detentos. Logo no início da reunião, Temer manifestou solidariedade às famílias das vítimas. Esta foi a primeira vez que o presidente se manifestou sobre o episódio em Manaus. Ainda durante a reunião, Temer determinou que presos de alta periculosidade fiquem instalados em alas separadas dos detentos de menor potencial violento. Temer ressaltou ainda que o presídio de Manaus é privatizado e, por isso, a responsabilidade do governo estadual no episódio não está muito “clara” e “objetiva”.

RÁDIO JBFM 99.9 - Rio de Janeiro
1