Relator da Lava Jato no STF manda incluir sete parlamentares em inquérito

Imagem: Agência Brasil

Imagem: Agência Brasil

BRASÍLIA – O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, determinou a inclusão de sete parlamentares em um inquérito que investiga o pagamento de propina com recursos desviados de contratos com a Transpetro. O inquérito está aberto no STF desde março do ano passado para investigar o senador Renan Calheiros e o deputado federal Aníbal Gomes, ambos do PMDB. Agora, serão investigados também os senadores Valdir Raupp e Garibaldi Alves Filho, do PMDB, e Agripino Maia, do DEM, além dos deputados Walter Alves, do PMDB, Felipe Maia, do DEM, Jandira Feghali, do PCdoB, e Luiz Sérgio, do PT. As suspeitas sobre o grupo surgiram a partir da delação premiada do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado. Ele afirmou que os parlamentares receberam propina por meio de doação oficial de empresas que mantinham contrato com a Transpetro.