Polícia do Rio muda estratégia para tentar evitar protestos violentos em frente à Alerj

Foto feita pelo repórter aéreo Carlos Eduardo Cardoso quando começaram os protestos

Foto feita pelo repórter aéreo Carlos Eduardo Cardoso quando começaram os protestos

RIO – A Polícia Militar do Rio mudou a estratégia de segurança no entorno da Assembleia Legislativa (Alerj) para tentar evitar protestos violentos como os que aconteceram na semana passada durante as manifestações contra o pacote de austeridade do governo estadual. a Força Nacional ficará posicionada atrás das grades que protegem a Alerj e só sairá de lá caso seja atacada. Várias agências bancárias e outros estabelecimentos da região colocaram tapumes nas vitrines para evitar depredação e prejuízos durante possíveis protestos. A votação na Alerj será retomada nesta terça-feira (13), às 13h, e os quatro projetos que seriam votados nesta segunda-feira (12) só entrarão na pauta de quarta-feira (14). Entre eles, está o texto polêmico que aumenta o percentual de contribuições previdenciária e patronal para o RioPrevidência. Esse adiamento foi justificado pela Presidência da casa pela necessidade de mais tempo de negociação, mas alguns deputados dizem que a decisão foi motivada para desmobilizar as manifestações contra o pacote de austeridade do governo do Rio.

RÁDIO JBFM 99.9 - Rio de Janeiro
1