PM do Rio pede desculpas por invasão à igreja durante protesto em frente à Alerj

Protesto em frente à Igreja São José / Foto: Agência Brasil

Protesto em frente à Igreja São José / Foto: Agência Brasil

RIO – A princípio não haverá mudança no esquema de policiamento no entorno da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) nesta quarta-feira (7), segundo dia de votações na casa dos projetos que fazem parte do pacote de austeridade proposto pelo governo estadual.  Ontem, o Centro do Rio foi palco de intensos confrontos entre manifestantes e policiais militares. Nove pessoas foram detidas, e pelo menos 30 ficaram feridas durante os conflitos, entre eles, onze policiais. Hoje pela manhã, o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Wolney Dias, pediu desculpas ao arcebispo do Rio, cardeal Dom Orani Tempesta, pela invasão de policiais à centenária Igreja de São José, durante protesto de ontem. Os dois tomaram café da manhã juntos no Palácio São Joaquim, residência oficial do arcebispo. O porta-voz da PM do Rio, major Ivan Blaz, afirmou em entrevista ao programa “Bom Dia Rio”, da TV Globo, que a corporação sabe que muitas pessoas que estavam presentes no protesto de ontem não eram servidores.

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

RÁDIO JBFM 99.9 - Rio de Janeiro
1