PF e MP deflagram mais uma etapa da Operação Lava-Jato no Rio e prendem diretor da RioTrilhos e subsecretário de Turismo

Foto: Agência Brasil

Foto: Agência Brasil

RIO – A Polícia Federal cumpriu, na manhã de hoje, dois mandados de prisão em um novo desdobramento da Lava-Jato no Rio. Foram presos o diretor da RioTrilhos, Heitor Lopes de Sousa Junior, e o subsecretário de Turismo, Luiz Carlos Velloso, que foi subsecretário estadual de Transportes na gestão de Sérgio Cabral. Os dois foram detidos em casa. Um na Lagoa e o outro em Copacabana. Essa ação de hoje é um consequência da investigação de corrupção e pagamento de propina em contratos da Linha 4 do metrô, no esquema chefiado pelo ex-governador. Segundo o acordo de leniência de executivos da carioca engenharia, o esquema de corrupção que existia na Secretaria Estadual de Obras do Rio, com a cobrança de propina das empreiteiras envolvidas em contratos bilionários de obras civis, também se repetia na Secretaria Estadual de Transporte. Em depoimentos, executivos contaram que Heitor recebia a propina no canteiro de obras e em dinheiro vivo. Ele era sócio de duas empresas que prestavam serviço para a construção da Linha 4 do metrô. Ainda de acordo com as investigações, de 2010 a 2013, o diretor da RioTrilhos recebeu propina no valor de R$ 5,4 milhões de duas empresas.

RÁDIO JBFM 99.9 - Rio de Janeiro
1