PF deflagra nova fase da operação Lava-Jato e prende ex-gerente da Petrobras em Roraima

Foto: Agência Brasil

Foto: Agência Brasil

RIO – Policiais federais foram para as ruas nesta terça-feira para cumprir mandados da 39ª fase da operação Lava-Jato, expedidos pelo juiz Sérgio Moro. Os mandados estão sendo cumpridos na cidade do Rio de Janeiro. Um deles é de prisão preventiva e pelo menos outros cinco são de busca e apreensão. Essa nova fase da Lava-Jato foi batizada de operação Paralelo em razão da ação clandestina no mercado financeiro por parte dos investigados. O mandado de prisão preventiva do um ex-gerente da Petrobras Roberto Gonçalves era para o Rio, mas ele foi detido em Boa Vista, Roraima. Roberto Gonçalves sucedeu Pedro Barusco na área de serviços da Petrobras. Segundo as investigações, ele usava offshores na China e nas Bahamas para espalhar valores de propina recebidas. Ainda de acordo com a PF, o ex-gerente da Petrobras recebeu da UTC e da Odebrecht propina por obras no Complexo Petroqu[imico do Rio de Janeiro enquanto atuava na estatal. A fase anterior da Lava Jato, deflagrada no dia 23 de fevereiro e batizada de Blackout, apura o pagamento de US$ 40 milhões de propinas durante 10 anos. Jorge Luz e o filho dele Bruno Luz são suspeitos de facilitar o pagamento de propinas. Ainda conforme a força-tarefa da Lava-Jato, entre os beneficiários, há senadores e outros políticos, além de diretores e gerentes da Petrobras.