MPF denuncia 22 pessoas e quatro empresas pelo desastre em Mariana

barragem1_1

BELO HORIZONTE – O Ministério Público Federal denunciou 22 pessoas pela tragédia ocorrida com o rompimento de uma barragem no município mineiro de Mariana, em novembro de 2015. Destas, 21 foram denunciadas por homicídio qualificado com dolo eventual, quando se assume o risco de matar. Na ocasião, 19 pessoas perderam a vida. Também foram denunciadas as empresas Samarco, Vale, BHP Billiton e VogBR.  A conclusão das investigações foi apresentada nesta quinta-feira, 20/10,em Belo horizonte. Entre os denunciados por homicídio estão Ricardo Vescovi, diretor-presidente licenciado da Samarco, Kléber Terra, diretor-geral de Operações, três gerentes operacionais da empresa, 11 integrantes do Conselho de Administração da Samarco e cinco representantes da Vale e da BHP Billiton, donas da Samarco. Eles também são acusados dos crimes de inundação, desabamento, lesão corporal e crimes ambientais. A Samarco, a Vale e a BHP Billiton são acusadas de nove crimes ambientais. Já a acusação contra a consultoria VogBR e o engenheiro Samuel Loures é de apresentação de laudo ambiental falso. O Ministério Público Federal espera que o processo seja julgado por um tribunal do júri, já que entre os crimes estão 19 homicídios.

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

RÁDIO JBFM 99.9 - Rio de Janeiro
1