Ministro reconhece crise nos Correios e admite privatização

Foto: Agência Brasil / Fábio Rodrigues Pozzebom

Foto: Agência Brasil / Fábio Rodrigues Pozzebom

BRASÍLIA – Os Correios correm “contra o relógio” para evitar a privatização. Foi o que afirmou o ministro da Ciência, Tecnologia e Comunicações ao comentar a crise na empresa. Segundo Gilberto Kassab, a estatal precisa de um profundo corte de gastos para não ser privatizada. Por causa da crise, os Correios abriram um plano de demissão voluntária e passaram a fechar agências pelo país. O ministro se diz contrário à privatização e afirma que o governo está fazendo todo o esforço para evitar essa medida, mas admite não ver saída.